Chile de Santiago a Pucon

Chile Santiago a Pucon

Região de Araucanía e Bio Bio

Olá amigos, esta é a minha segunda viagem ao Chile, e pela secunda vez me surpreendi com este encantador Pais.

Em minha primeira viagem que aconteceu durante o mês de junho, fiz o roteiro básico, como a maioria dos Brasileiros, talvez pela diferença de alguns pontos, aluguei um carro, o que faço quase sempre que posso quando viajo, isso me da mais flexibilidade e posso escolher a ordem dos pontos que quero visitar e o tempo que vou permanecer neles.

Na primeira viajem visitei o Vale Nevado, e como havia nevado nos dias anteriores a subida até o Hotel Vale Nevado, requer Cadenas (correntes) para as rodas dianteiras. Isso no pé da entrada do Parque Nacional do Vale Nevado acontece naturalmente, existe um ponto onde você aluga e logo em seguida os Carabineiros (polícia) verifica se você o fez.

No percurso existem três estações de ski, Farelones, Colorado e o Vale Nevado, se você não tem intenção de esquiar, precisa apenas levar ou alugar uma bota para a Neve, é como uma capa para o seu próprio calçado. Essas botas são caras para alugar, e as vezes sai mais barato comprar uma em Santiago ou no Chile, antes de subir. Já se pretende esquiar ou pelo menos tentar, ai vai gastar uns dólares a mais, você pode alugar todo o equipamentos em uma pequena loja assim que começa a subida, ou diretamente na estação que deseja. A maior parte das agências leva você até Farelones, que é a mais próxima e a mais barata. Este tópico merece um post exclusivo.

Na minha opinião, vale pelo menos a subida até o Vale Nevado e paradas durante o percurso, a paisagem é de tirar o fôlego. A estrada é tortuosa, mas bastante tranquila.

No dia seguinte fomos até El Morado, outro Parque Nacional próximo a um vulcão, alias algo que só descobri depois é que o Chile tem mais de 2.000 vulcões, muitos ainda em atividade. São algumas horas de viagem, nem tanto pela quilometragem, mas por que são estradas pequenas que passam por entre as cidades que são uma atração a parte.

No terceiro dia fomos até Vinas Del Mar e Valparaiso, o caminho atravessa o Vale Casa Blanca, onde encontramos algumas vinícolas, se você gosta de enoturismo leia o Post sobre este tema que publiquei, por que este assunto merece um livro só das vinícolas e os roteiros das vinícolas no Chile, por hora vale destacar que existem diversos roteiros saindo de Santiago, este pela Vinas de Casa Blanca é um deles, e como eu estava dirigindo, paramos em algumas vinícolas apenas para conhecer.

Vinas Del Mar, aqui foi meu primeiro contato com o Oceano Pacifico, as praias são lindas e um pouco diferentes, é claro que em cada cidade do Chile a experiência de praias é diferente, assim como em qualquer lugar, ao lado de Vinas, fomos até Requena (verificar) onde encontrei uma galera entrando no mar, em pleno inverno, com neoprene (roupa para proteger do frio) até o pescoço e surfando as ondas estavam entre 1,5 a 2 metros, para quem curte, é possível alugar pranchas e equipamento em lojas ao redor, mas se você surfa é um point bem legal.

Valparaiso, ao lado de Vinas Del Mar, é onde esta o principal porto do Chile, e não têm praias, o forte do lugar é a histórias, suas ruas e construções, um bondinho ou elevado que leva até um bairro na região alta, de onde se pode avistar toda a região.

Centro de Santiago

Rumo ao Vale Nevado

 

Santiago, a capital do Chile, é uma cidade muito grande, possui vários parques e praças encantadoras, do Centro Histórico vale destacar suas construções e arquitetura com forte influencia espanhola, é claro, a Catedral e a Universidade Católica do Chile e alguns Museus. Um passeio a pé por toda a região central se faz quase que obrigatório, peça um mapa em um ponto de informações turísticas e divirta-se ticando cada ponto. A gastronomia do Bairro Bela Vista, os restaurantes por lá são bem agradáveis, a hospedagem nessa região também é, se hospedar no Chile vale uma boa pesquisa, pois existem vários Apart Hotéis que podem ser mais interessantes do que hotéis.

Um Dia de Vinícolas

Seguimos a rota do Vale Del Maipo, que fica cerca de 30 minutos de carro de Santiago, programe sua saída pois o transito em Santiago é bem intenso, e programe os horários e as vinícolas que deseja visitar, pois cada uma tem horários para a realização do tour, e quando chove, a maioria suspende o tour, mas fazem a degustação. Nós visitamos em um dia a Concha Y Toro, Undurraga e Santa Rita, cada tour custa aproximadamente 15.000 pesos chilenos (20 a 25 dólares) Como nossa visita foi no mês de Abril, época da vindima, pudemos apreciar a colheita e degustar até algumas uvas diretas no pé, como já disse, visitar vinícola no Chile vale um post inteiro.

No dia seguinte seguimos rumo a Concepcion, região de Bio Bio, sentido sul, neste roteiro encontramos um número bem reduzido de brasileiros, as estradas são muito boas, mas o pedágio é algo que você deve levar em conta em cada praça de pedágio nós pagamos 2.500 pesos chilenos e nos 2200 km percorridos foram quase 40.000 pesos gastos só em pedágio, a dica para viajantes é guarde o ticket dos pedágios principais pois em cada saída de acesso as cidades tem um outro pedágio que se você pagou na rota principal é bonificado e não paga. Caso contrário desembolsa mais uns 600 pesitos por ai.

Antes de chegarmos em Concepcion paramos em Talca e Chilan, cada uma destas cidades tem seus atrativos, visitamos as praças principais, mercados centrais e alguns pontos principais, para quem busca turismo aventura, existem dezenas de atrativos, vale se informar. Suas paradas devem ser analisadas dependendo muito do gosto de cada um, nós parávamos para descansar um pouco e conhecer, visitamos mercados centrais, praças das armas, igrejas e outros pontos como cerros (morros) cristos, santas, esculturas, etc.

 

Chegada em Concepcion

Uma cidade grande, com um porto e área industrial bastante desenvolvida, eu pessoalmente gostei bastante, ficamos hospedado na região central, desta forma estacionamos o carro e caminhamos pelos calçadões ao redor (peatonais), lojas, shopping, comércio, bares e restaurantes bem agradáveis, antes de comer vá até a Praça Peru, é onde se encontra a maior concentração de restaurantes e bares da região.

Villa Rica

A cidade que antecede o Vulcão Villa Rica, é um balneário em torno do lindo lago da cidade que vale uma parada e até se hospedar por ali, nó optamos ficar em Pucon, Vila Rica é um pouco maior e possui uma estrutura comercial um pouco maior. Mas as duas cidades são próximas e é uma questão de escolha.

Pucon

Cidade pequena também as margens o lago, é encantadora, com sua praça principal possui vários hotéis, pousadas, mercados, restaurantes e lojas toda infraestrutura para que você passe alguns dias por aqui e visitar os parques ecológicos, quedas d´água, vulcão que em tempos de neve também é uma estação de esqui.

 

Na volta fomos direto para a cidade de Los Angeles, ponto estratégico, uma cidade agradável de porte médio, com bons restaurantes, um grande shopping e um cassino junto ao hotel onde nos hospedamos.

As estradas são tarifadas, mas com uma excelente estrutura, outra parada foi na cidade de Curicó, um centro escolhido por muitos visitantes devido a sua proximidade com grandes vinícolas.

No dia seguinte seguimos viagem para Santiago onde retornamos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado